Amarok/Manual/Organização/Analisando coleção

Jump to: navigation, search
This page is a translated version of the page Amarok/Manual/Organization/CollectionScanning and the translation is 100% complete.

Other languages:
čeština • ‎dansk • ‎English • ‎polski • ‎português do Brasil • ‎українська

Analisando coleção

Sempre que o Amarok está mostrando uma coleção, as informações sobre as faixas e álbuns precisam ser obtidas a partir de uma origem. A origem pode ser um dispositivo portátil, um serviço na Internet ou um banco de dados. Para as faixas existentes nas pastas da Coleção local, o Amarok está usando um banco de dados para ter um acesso rápido aos metadados necessários. Na primeira execução é necessário carregar estas informações para o banco de dados, o que é feito normalmente com a análise das pastas da Coleção local em busca de arquivos de áudio. Este processo é chamado de análise da coleção.

É útil compreender o processo de análise para poder utilizar melhor o Amarok.

Análise incremental / Atualizar coleção

A análise incremental irá procurar por atualizações nas pastas da coleção. Isto é feito a cada minuto se a opção Monitorar as alterações nas faixas estiver ativada, mas também poderá ser acionada manualmente ao escolher a opção Atualizar coleção no menu.

A análise incremental irá verificar apenas a data de modificação de cada pasta da coleção, em comparação com a última data de modificação conhecida. Isto tem algumas implicações:

  • Você pode acionar a reanálise de uma pasta se modificar a sua hora de modificação (por exemplo, se usar o touch /caminho/pasta na linha de comando).
  • Se os arquivos dentro de uma pasta forem alterados, o analisador não irá perceber a alteração, pois a alteração de um arquivo atualiza a sua hora de modificação, mas não a hora de modificação da pasta-mãe. Por outro lado, a maioria dos programas que modificam arquivos, fazem-no de forma atômica, usando um arquivo temporário que depois é renomeado. Esse procedimento atualiza a hora de modificação da pasta e, assim, aciona uma nova análise da pasta.
  • Se as pastas da coleção estiverem em uma partição muito lenta, o processo de verificação de todas as horas de modificação poderá levar algum tempo. Normalmente, esta informação fica em cache no sistema operacional, mas com grandes coleções isso pode não ser possível. Nesse caso, o analisador pode parecer que continua indefinidamente. Em coleções com milhares de pastas ou quando as coleções são armazenadas em uma unidade de rede ou partição NTFS, recomenda-se desativar a opção Monitorar pastas por alterações.

Se tiver problemas com as faixas excluídas que continuam a aparecer na coleção, ou caso queira atualizar as capas do álbum (que não são atualizadas ao executar a opção Atualizar coleção), então você poderá usar a Análise completa na janela de configurações. A Análise completa não se preocupa com datas de modificação e não excluirá as estatísticas dos arquivos existentes. No entanto, excluirá as estatísticas das faixas que desapareceram das pastas da coleção que estiverem montadas. Por este motivo, é aconselhável efetuar a Análise completa apenas com todas as pastas da Coleção local montadas, se mover as faixas entre montagens. A Análise completa também atualiza o número de reproduções se o que estiver armazenado nas etiquetas dos arquivos for maior, a classificação se a música ainda não estiver classificada e as etiquetas dos arquivos que tiverem informações sobre as classificações e pontuações (nas mesmas circunstâncias).

Barra de progresso / tempo de análise

A barra de progresso irá mostrar a evolução da análise. Até os 50%, o analisador irá verificar o sistema de arquivos e registrar temporariamente o resultado. O período acima dos 50% indica que o analisador está armazenando os resultados no banco de dados. Normalmente, o segundo passo é muito mais rápido que o primeiro, por isso não se surpreenda caso a barra de progresso avançar rapidamente. Até os 50% é possível interromper a análise. Após os 50%, a gravação dos dados não pode ser interrompida.

O tempo de análise depende da velocidade do seu disco e de outros fatores. Normalmente, a primeira análise é bem mais lenta que as seguintes, pelo fato de que os arquivos se encontram na cache do sistema operacional. Uma análise de 10.000 arquivos deve levar cerca de três minutos em um computador moderno. 50.000 arquivos deve demorar cerca de 13 minutos. Obviamente, com uma unidade SSD isto será muito mais rápido.

Cópia de segurança da coleção

Com a configuração padrão, o Amarok armazena todas as informações da coleção em uma pasta chamada ~.kde/share/apps/amarok/mysqle/. Pode ser uma boa ideia fazer uma cópia de segurança desta pasta de tempos em tempos, principalmente quando não tiver ativado a reposição da informação das estatísticas.

Sobre os IDs únicos

O Amarok registra os arquivos com base em um ID que é armazenado na faixa de áudio ou calculado com base nos metadados do arquivo, nos metadados das etiquetas e nos primeiros kilobytes do arquivo. Este ID ajuda o Amarok a identificar as faixas que foram movidas para outros locais, para que as informações estatísticas (classificação, pontuação, número de reproduções, primeira e última reproduções) não sejam perdidas. Atualmente, o Amarok não irá importar as faixas com IDs duplicados. Isto leva a um comportamento estranho, onde as faixas copiadas aparecem apenas uma vez no Amarok.

Em algumas circunstâncias, até mesmo faixas diferentes poderão ficar com o mesmo ID único. Estes problemas podem ser vistos no resultado de depuração (inicie o Amarok com a opção --debug em um terminal) durante a análise.

Sobre os álbuns

O analisador só pode ler faixas individuais, mas o Amarok irá mostrá-las ordenadas pelo álbum e compilação (um álbum sem artista específico). O Amarok não consegue se basear na pasta onde os arquivos estão localizados, uma vez que os esquemas de organização das pastas variam bastante.

O analisador está fazendo o seguinte:

  • As faixas sem um artista ou álbum (ou um compositor, no caso de uma faixa de música clássica) são colocadas em uma compilação.
  • As faixas que estejam marcadas como compilações ou com um artista do álbum que não seja vários artistas serão colocadas em um álbum.
  • As faixas que tenham a marca de compilação como 0 são colocadas em uma compilação.
  • Os álbuns chamados "Best of", "Anthology", "Hit collection", "Greatest Hits", "All Time Greatest Hits" e "Live" são sempre tratados como um álbum.
  • Se tiver concluído com várias faixas de diferentes artistas serão colocadas dentro de uma compilação; por outro lado poderá criar um álbum com base nelas.

Este processo é bastante complicado. Entretanto, normalmente os resultados das análises podem ajudar a descobrir o motivo pelo qual as faixas são ordenadas desta forma.

Nesse caso, tente executar (na linha de comando)
amarokcollectionscanner -r ~/sua/pasta/músicas

Procure pelas etiquetas "compilation" e pelas faixas com diferentes etiquetas de "artista" e "artista do álbum".

Você pode remover a etiqueta de compilação dos arquivos MP3 com o seguinte comando:
id3v2 -r TCMP seu nome de arquivo aqui



This page was last modified on 4 July 2013, at 17:12. Content is available under Creative Commons License SA 4.0 unless otherwise noted.